sexta-feira, 8 de junho de 2012

Recalcada, isso que ela é

Antes de conhecer essa criatura e não sabia o que era o verdadeiro recalque.
E ela me dá raiva, muita raiva, como nunca senti antes.

Aqui no escritório somos um time de 5 pessoas ao todo. Meus novos colegas são bem mais discretos do que os meus ex-colegas; com exceção de uma pessoa: a part timer esnobe, curiosa, bufadora e fofoqueira. Foi ela que certa vez me disse que talvez eu me interessasse em ir para um outro departamento em vez de ficar aqui.

A fulana trabalha 3 dias na semana e bufa, bufa, reclama de tudo, e bufa mais um pouco. Odeio trabalhar com gente que bufa, acho super baixo astral. Já tive essa experiência uma vez, e não foi muito agradável. Quer reclamar e bufar, porra, faz um blog ;)

Começa a falar e não pára mais, qualquer pergunta que você faça a ela vira uma história de pelo menos 3 capítulos.

Ela quer saber quantos metros quadrados tem a minha sala. Ela quer saber se meu jardim é grande. Ela quer saber o que meu marido faz, como e quando nos conhecemos, como foi nosso casamento, quantos anos ele tem, e por fim: o porquê de não termos filhos.

Ela quer saber qual é a minha formação, e logo depois comenta que conhece várias pessoas que, assim como eu, fizeram faculdade mas nunca exerceram a profissão, que fizeram só por fazer mesmo. Ah, e que geralmente essas pessoas são de origem mais humilde.

Esta criatura de deus senta na mesa que fica grudada na minha, e toda hora me chama pra ver fotos no Facebook, ou pra ver alguma coisa no linkedIn.

E depois bufa, diz estar super cansada.

É também o tipo de pessoa que não tem outro assunto a não ser filhos, ou a criação de. Entendo que quando as pessoas têm filhos as prioridades mudam, e respeito isso. Mas pelo amor de deus, será esse o único assunto da face da terra?

Se surge assunto sobre programação de fim de semana e eu digo que vou andar à toa no centro da cidade, ou sentar no parque, ou whatever, o único comentário que ela faz é: “ah, mas você pode fazer isso porque não tem filhos!”, e tem também a variante: “quando eu não tinha filhos eu também podia fazer isso!”.

A pessoa é tão sem noção que outro dia resolveu ligar para a empresa que faz medição de gás 5 minutos antes de uma reunião. Éramos 10 pessoas na sala esperando ela terminar a conversa.

Isso sem contar as conversas com o marido na maior altura no telefone, dizendo que “está super cansada e não está mais a fim”. Gente, nosso coordenador divide a mesma sala e ouve essas coisas.

Mas o mais engraçado é o tom de voz dela quando ela fala com o marido; é quase um tom forçado, bastante alto, como se ela fizesse questão que todos nós ouvíssemos. É benzinho, amorzinho, o que vou fazer para o jantar, etc. Como se ela quisesse nos convencer de que está sempre muito feliz.

Essa semana começou a secretária nova do departamento. Ela fez a mesma série de perguntas, até chegar na questão dos filhos. Era visível o quão sem graça a colega ficou, e todos nós ficamos bastante desconfortáveis. Depois disso, assim que a nova colega saiu da sala ela começou a falar sobre a roupa dela, a idade dela, o comportamento dela.

Esse tipo de análise ela também já fez de mim, e toda vez que eu saía da sala eu sentia alguma coisa no ar quando retornava, e geralmente eu não me engano. Sabe aquela pessoa que está sempre te olhando de rabo de olho enquanto você conversa com outras pessoas?

Certa vez ela disse que tinha a impressão de que eu não estou feliz na Holanda. Tá, eu poderia ter respondido “mas e quem está?”, mas me limitei a questionar o porquê do comentário. Ela enrolou, enrolou, e disse que era apenas uma sensação.

Ela é nascida na Holanda, viveu no UK até os 17 anos  depois se mudou de volta pra Holanda. Ela vive reclamando que não tem mais vida social, que sente falta da vida que levava lá, que não entende esses médicos daqui. E depois eu é que não estou feliz. Hm, estranho.

Esta criatura disse que trabalha apenas 3 dias na semana porque a mãe que trabalha full time aqui na Holanda não é bem aceita pela sociedade. Hm.

Se encontra duas vezes por semana com as vizinhas para tomar chá e falar acontecimentos da rua -  palavras dela.

Disse que só bebe uma taça de vinho se o marido estiver em casa, porque se chegar alguém lá e ela estiver bebendo sozinha, vai pegar mal pra ela.

Essa pessoa tem 36 anos e se acha a feminista emancipada, mas eu nunca na minha vida vi uma pessoa tão recalcada e reprimida. Ela não respeita a privacidade do outro e se comporta como se as escolhas de vida que ela fez fossem um modelo a ser seguido.

A louca acabou de pegar meu endereço na lista de dados do departamento e foi procurar a minha casa no mapa, NO MAPA. Fui no site de vendas de casa pra saber a média de preço das casas na minha rua.

Se veste como uma santa, tenta se comportar como uma, mas no fundo eu bem sei a cobra que ela é.

E depois a doida sou eu.

39 comentários:

  1. "A louca acabou de pegar meu endereço na lista de dados do departamento e foi procurar a minha casa no mapa, NO MAPA. Fui no site de vendas de casa pra saber a média de preço das casas na minha rua." - olha, ai teria acabado de ver a minha educação (desculpa mãe) e eu ia falar o que não devo... serio...

    Perai, ne? quer saber quanto eu ganho também? O tamanho das minhas roupas? Se eu compro em promoção? Se eu escovo os dentes apos as refeições? Se eu tomo banho todos os dias? como anda minha vida sexual?

    serio...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luana, juro, fiquei até sem ação!
      Nunca na minha vida vi uma pessoa assim, chega a ser cômico, difícil de acreditar!
      E ela continua assuntando na minha vida, ela não desiste! Parece que ela faz questão de mostrar que é mais feliz, que tem mais, que sabe mais. Ela é insegura demais, e fica o tempo todo tentando desestabilizar as outras pessoas com esses comentários.
      Mas essa nova secretária é gente super boa, deu uma quebrada boa no “climão”. Hoje ela perguntou à secretária o porquê de ela ter um carro tão grande e esportivo :S
      Cara, como é que se responde uma coisa dessas?

      Excluir
  2. "Hoje ela perguntou à secretária o porquê de ela ter um carro tão grande e esportivo :S" - eu teria dito "porque o meu piru eh muito pequeno, dai preciso compensar... ;)"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha! Não teria essa coragem toda...haha

      Excluir
  3. Ahhh nao, Line, que ser e' este?! Eu nao sei se conseguiria manter a compostura nao, ainda mais sabendo que a pessoa foi ver meu endereco e saber precos da casa na minha area... Isso e' assustador!!! Louca e' pouco!! Line, cuidado, se algum dia ela aparecer com uma roupa parecida com a sua vai para a policia rsrsrs Serio, ela e' vie um mundo tao de aparencias que por isso ela precisa ficar vivendo o mundo das outras pessoas... Agora serio, como um ser deste casou e teve filhos?! A vida tem uns misterios que nao entendo... Bjuss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Aline, é assustador mesmo ver a que ponto chega o ser humano, isso por causa de coisas tão bobas. Imagina essa mulher lidando com algum assunto sério? Neurótica deve definir.

      Excluir
  4. Line no seu lugar eu já teria dado um baita fora, sabemos que holandeses não medem esforços para serem grosseiros. Seja simples e objetiva, qdo ela perguntar sobre sua vida diga a ela: baby meu esposo me escolheu pq ele ñ gosta do jeito das holandesas, trabalho no que gosto, comprei minha casa do jeito que eu qria, e vc trabalha 3x por semana pq vc é uma preguiçosa. Qro ver se depois dessa ela volta a se meter na sua vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que essa resposta um dia vai chegar, porque temo que esse seja apenas o começo. Graças a deus ela é a única “curiosa” da minha sala, o resto é super gente boa.

      Excluir
  5. Meu Pai eterno que mulher recalcada! De santa ela não tem nada. Ela é uma cobra criada isso e sim, sem nenhuma etiqueta ou ética dentro do emprego.E sem contar que ama humilhar os outros, né? Feliz quem Não está é ela e pelo que me parece ela nem gosta de trabalhar!!! Já que vive chorando miséria, deveria ficar em casa.

    Conheço uma pessoa por aqui que é do mesmo jeito! Espero que seu chefe demita ela! Pessoa assim não deveria trabalhar fora pois o principal não tem: como trabalhar em equipe e respeitar os outros. Aposto que amigas e vizinhas são da mesma linha dela: não gostam de trabalhar, falam da vida alheia e comem tudo o que ver pela frente.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gis, ela é a funcionária mais antiga desse departamento, por isso se sente mais no direito de ter certos tipos de comportamento. Sabe, no fundo eu não me importo com as escolhas dela, por mim ela pode ficar o dia inteiro no FB, o que me incomoda mesmo é o fato de ela ficar se metendo na minha vida.

      Excluir
  6. Olá Line!! Faz um tempinho que acompanho o seu blog e acho muito bacana!! Infelizmente todos temos pessoas como essa daí na vida. Boa sorte com a mala, hehehe!!
    Abraços

    ResponderExcluir
  7. Line do céu, como é que é? De todos os colegas que eu já tive bizarros eu acho que nunca passaram perto desse nivél. Eu já fiz tantos posts sobre meu trabalho e acabei deletando sabe, ficaram no rascunho, outro dia fiz um post sobre a minha nova colega de trabalho alemã que é força a gentiliza até o último grau, mas irrita, mas me irrita de uma tal maneira que tem dias que eu quero dar na cara dela, mas isso são lá outros quinhetos, quem sabe a gente não se liga pra contar sobre esses "personsagens" como diz o meu pai.

    beijao

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Si, nesse nível é a primeira vez pra mim tb. Eu também pensei muito antes de escrever esse post, mas depois que ela foi procurar minha casa no mapa eu não aguentei, morri de ódio! rs

      Excluir
  8. Line, minha filha, isso é uma mal comida de primeira linha (desculpa falar assim ahah), gente, que horror!

    Ok, aqui eu já encontrei muita gente curiosa, fiquei até surpresa porque se dizem introspectivos, discretos, isso e aquilo, e na vila que eu morava era a maior fofocaida. Em festinha da TU Delft o ex supervisor do namorido me sabatinou, nossa, cheguei ao ponto de perguntar se ele trabalhava pra CIA, MOSSAD ou qualquer uma dessas agencias ahahaha numa outra ocasião, ainda na comunidade Holandesa teve nego me perguntando na cara lavada quanto meu namorido ganhava no novo emprego e como ele fazia pra sustentar a casa, me lembro de dizer claramente "quer saber porque, tá afim de nos ajudar, porque se for esse o caso te dou o numero da minha conta AGORA!", a pessoa ficou super sem graça.

    Não sei dizer se é cultural, mas eu já morei em cinco paises e aqui foi o unico que encontrei esses tipinhos, já o tipo "primeira dama de cidade de interior, esposa, mãe dedicada e piranha nas horas vagas", esse eu já vi por todos os cantos hahahaha.

    Se cuida ai, toma uns banhos de sal grosso pra tirar nhaca que essa nega deve causar.

    Beijocas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha, Ingrid, tô morrendo de rir aqui, “primeira dama de cidade do interior”, hahaha! Aqui tem mt disso mesmo, e a gente que achava que brasileiros é que eram curiosos e fofoqueiros, né? Eles são muito reservados em relação à vida deles, mas quando o assunto é a vida dos outros, eles se sentem no direito de perguntar tudo!

      Excluir
  9. Que horror! Procurar seu endereço no mapa foi demais, que sem noção! menina, ela queria era ser você :) Eu tb acho um saco quem fica falando só dos filhos, principalmente pra quem não os tem, quer falar abre um blog hahaha, como eu :) Toma banho de alfazema pra espantar esse olho gordo da criatura. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas sabe o que é? Eu adoro ouvir sobre filhos, mas sobres os filhos das minhas amigas, ou parentes, ou pessoas pelas quais tenho carinho e intimidade. Mas se eu não julgo ninguém pelo fato de terem filhos, não quero me sentir julgada pelo fato de não tê-los, sabe?!

      Excluir
  10. Meeeeeedo! Credo, que mulher mais intrometida. Fecho com a NBA no coment acima. Postura firme com esta figura, curta e grossa e dizer na cara dura que ela está sendo inconveniente com tantas perguntas pessoais, ainda mais que vcs mal se conhecem - tudo bem já deu pra ver que é melhor nem se conhecer tão bem assim hahaha. Dá um passa fora...e aprenda a responder com outras perguntas...apesar que chega uma hora que cansa...mas enfim...distância.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Eliana, chega uma hora que cansa. Com certas pessoas até me dou ao trabalho de explicar certas coisas, porque às vezes vc percebe que elas estão perguntando porque estão realmente interessadas, e não apenas curiosas. Mas com essa mala não quero gastar nem uma gota de cuspe sequer; nem pra explicar nada, nem pra mandar tomar no cu, haha.

      Excluir
  11. medaaaa medaaa medaaa aff que louca olhar tua casa no mapa foi o máximo doa máximos da falta de vergonha na cara amiga essa é doida psicopata corta logo rsrsrsrs... bjs

    ResponderExcluir
  12. Só voltei pq fiquei pensando numa coisa: ela não tem que trabalhar??? Como tem tempo pra fazer tanto fuxico???? Eu quando trabalhava 3 dias na semana, não tinha tempo nem pra me coçar! Ela tem o que fazer ou só enrola????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela tem apenas uma tarefa aqui na empresa, e ela depende muito da disponibilidade de outros departamentos. Por isso acho que ela tem tempo…rs.

      Excluir
  13. Menina, que maluca eh essa??!!!! Ninguem merece. E eh feminista antecipada e so bebe uma taca de vinho com o marido por perto??? Das cavernas, isso sim.
    Essa parte dos filhos eu acho um saco, tambem ja escutei muito. Primeiro me censuram e se acham melhor porque tem filhos e eu nao, tipo clube das mães ao qual nao pertenco. Mas ai quando entra na historia do tempo e programacao, galera vem com a mesma onda de se lamentar que nao tem tempo porque tem filho e eu so faco porque nao tenho e sobra tempo, puts, pra que foi ter entao? Vai reclamar ate quando da falta de tempo pra cocar a bunda?
    Tenho mais saco pra gente assim nao, pena que no seu caso voce nao pode dar uma voadora e sumir com ela, ja que ela trabalha com vocë.
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. “Dar uma voadora e sumir com ela”, haha! Realmente algumas pessoas com filhos se comportam como se fossem superiores, “os escolhidos”. Por um lado até entendo porque deve ser um orgulho grande, mas por outro lado acho que quem segrega demais termina sozinho.
      Cansei de ouvir muita gente reclamar que depois que teve filhos descobriu quem eram os amigos de verdade, porque muitas pessoas se afastaram.
      Na verdade não é que as pessoas se afastaram assim, do nada; muitas vezes é a própria pessoa com filho que se sente no direito de segregar se colocando num patamar superior sem respeitar as escolhas dos outros.

      Excluir
  14. Como é roupa de Santa? Vou tentar um dia desses...hehehe

    Agora me diz uma coisa, se a fulana só reclama de filhos, pq ela quer saber pq os outros não tem? Se perguntasse prá mim, eu diria que nao os tenho prá não acabar como ela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Inaie, roupa de santa é saia estampada de flores até o joelho, mas daquele tecido bem fininho que leva uma anágua por baixo, rsrs.

      Excluir
  15. OIIII Line,
    nao chama ela de cobra!!!!
    Coitada da cobra comparada com isso ae!!!!
    bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desculpa, não quis ofender a cobra! rs

      Excluir
  16. Eu trabalho com uma criatura assim!

    canso muita mais de ouvir do que de trabalhar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ufa, então não fui a única premiada! Haha

      Excluir
  17. Que nojo, Line, que que é isso? Lidar com gente assim deixa a gente mais cansado que o trabalho em si.
    Conheço essas feras, com a cobrinha que eu lidava, nem precisei fazer muito esforço, os outros se irritaram antes de mim e a empresa acabou se livrando dela rapidinho. Mas isso no Brasil, né? aqui toda essa politicagem nas empresas fazem muito mais difícil lidar com esse tipo de coisa. E os seus colegas, nunca ninguém comentou nada sobre ela? ou todo mundo faz a linha ceguinho para manter a boa convivência?
    O lance, enquanto nada muda por aí, é fazer a linha surda, porque esse tipinho quer mesmo é aporrinhar os outros.
    E eu sou mãe, mas me irrita essa mulherada que só sabe falar sobre criança, morro de medo de me tornar uma mãe assim. Outra coisa que me chateia é essas que fazem a linha: só é feliz quem tem filhos e olham com pena pra quem não tem. Melhor não ter filhos do que transformar a vida deles um inferno, eu hein? Agem como se fossem criaturas mais evoluídas, quem não é mãe não merece fazer parte do grupinho delas...mas por outro lado, me chateia também amigos que não tem filhos e te deixam de lado porque você tem, como se o fato de ter filhos te impedissem de fazer parte do grupo, sair juntos, essas coisas, isso já aconteceu comigo, de menina (não amiga, mais conhecida) convidar outras meninas pra um programa, na minha frente, e me deixarem de lado, fazer como se eu fosse uma árvore e não estivesse ouvindo o papo, chateou.
    E não te estressa com a reforma, mesmo com poeira vermelhinha e bagunça, lugar gostoso é aquele que podemos chamar de lar, não são as paredes que fazem a diferença, mas as pessoas ;)
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aqui é muito complicado pra mandar alguém embora. E sinceramente, não faço ideia da qualidade do trabalho dela, pode ser que ela trabalhe bem, quem sou eu pra julgar! É o jeito dela que me irrita, sabe? Aqui fazem a linha “surdos”, mas no segundo dia de trabalho já me visaram que ela gostava de jogar conversa fora, rs.
      E quanto à questão dos filhos, foi o que eu falei lá em cima no comentário da Luciana:
      “Cansei de ouvir muita gente reclamar que depois que teve filhos descobriu quem eram os amigos de verdade, porque muitas pessoas se afastaram.
      Na verdade, em algusn casos, não é que as pessoas se afastaram assim, do nada; muitas vezes é a própria pessoa com filho que se sente no direito de segregar se colocando num patamar superior sem respeitar as escolhas dos outros.”
      Cada um tem suas preocupações e suas prioridades. Se você tem filhos, óbvio que eles sejam sua prioridade e sua maior preocupação; mas se você não tem, também não significa que vc não tenha suas preocupações, ou que elas sejam válidas ou fúteis.
      Tenho amigas com filhos e, sinceramente, nos damos muito bem e nos divertimos. Então se é possível com elas, é porque é possível, certo? A gente acaba participando um pouco de tudo, da gravidez, do nascimento, e é óbvio que temos um carinho especial pelos filhos delas.
      Mais uma vez, acho que a questão não é ter ou não ter, mas sim respeitar ou não respeitar, e do grau de intimidade que temos pra falar sobre certos assuntos.

      Excluir
  18. Pra mim essa moca não tem muito o que fazer. Talvez tenha poucos amigos, não tenha muita oportunidade de falar sobre as coisas q gosta e aí vê em vc uma pessoa pra falar, falar, reclamar, bufar.. No fundo eu nem senti raiva, sabe?? Senti mesmo foi dó. Talvez ela esteja infeliz com a vida que leva, sem querer defender, mas pode ser isso.
    Uma coisa q eu reparo aqui eh que as pessoas amam saber o tamanho da sua casa, que carro vc tem, qto vc ganha.. Pq não tem filhos ou pq esperou tanto pra tê-los, enfim... Privacidade que é bom, ninguém sabe respeitar né??

    Line, dei uma olhada nos posts anteriores.. Menina que reforma! Acho que a sua casa vai ficar tão linda. Tem um espaco maravilhoso!

    Bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deby, eu já tive dó de muita gente, mas essa figura não ganhou minha simpatia não, rs. Talvez se ela fosse menos irritante e menos intrometida, quem sabe? Mas pelo que ela diz aqui, ela leva uma vida maravilhosa, tem uma família feliz de comercial de margarina e muitos amigos, rs.
      Será que a casa vai ficar bonita? Espaço nós temos, mas grana e criatividade nos faltam, haha!

      Excluir
  19. Adorei a parte "Quer reclamar e bufar, porra, faz um blog".
    Tenho uma colega com quem é muito difícil trabalhar... Ela está sempre cansada, mesmo na segunda-feira, sempre está com problemas e a vida dela é a mais triste do mundo... Ela já tinha me perguntado sobre o trabalho do meu marido, mas hj ela veio me perguntar quando o meu marido ganhava!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pior que às vezes essas perguntas nos pegam de surpresa, e a gente nem sabe como responder. Eu, pelo menos, sempre fico com medo de ser taxada de “a mal educada”, sabe? Ainda prefiro mil vezes a convivência politicamente correta, pelo menos no ambiente de trabalho.

      Excluir
  20. Line, menina fazia tempo que eu nao vinha aqui!! Agora to lendo varios posts de uma vez soh. Que loucura! Pior que tem sempre uma dessas na nossa vida neh? Se nao na nossa, pelo menos jah ouvimos falar. Isso eh inveja, gente que nao eh feliz com a propria vida, fica se "ocupando" da vida dos outros... socorro!

    ResponderExcluir